quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Resenha: Kill la Kill, primeiro mangá do selo Ink!

Sinopse: "Quando seu pai é assassinado, Ryuko Matoi sai a procura de quem o matou portando a metade da tesoura gigante que foi usada, sendo essa sua unica pista sobre o assassino. Assim, ela chega a Academia Honnouji, que é controlada por Satsuki Kiryuin, a fria presidente do conselho estudantil, que parece saber alguma coisa sobre a grande tesoura!"

Arte:

   A arte de Ryo Akizuki é bem simples, bonita e bem fiel a do anime, sendo até mais bonita, e a maior diferença que vi entre o mangá e o anime foi a aparência da personagem Sakatsuki, que no mangá parece ser mais delicada do que no anime. Gostei da arte de Akizuki, e fiquei bem chateada por não conseguir achar muitas informações em português sobre suas outras obras, mas pra quem tiver interesse aqui vai uma lista em inglês.
Sakatsuki parece mais delicada no
mangá
 Mas por mais que tenha gostado da adaptação, teve uma coisa que me incomodou que é o fato de que algumas cenas são meio complicadas de entender por ter elementos demais na página, como as onomatopeias. Tem onomatopeia demais! É normal termos isso nos mangás e HQs para nos ajudar na hora de interpretar as cenas, como o "tap tap tap" em uma cena onde o personagem está andando, mas algumas cenas que Kill la Kill apresentam um exagero, onde esses sons somados a outros elementos fortes, como a própria causa deles, cria uma quantidade absurda de informação em um único quadrinho, o que faz as onomatopeias as vezes mais atrapalharem do que ajudarem na interpretação da cena.


Minha opinião

  A história do mangá é boa, gostei muito e achei interessante, mas não me impressionou. Li o mangá antes de assistir o anime, não sabendo nada da história, então acabei até me decepcionando um pouco por que depois de toda a comoção quando o mangá foi anunciado acabei criando expectativas de que fosse algo muito "wow", com muita ação, com uma história fora do normal, mas me deparei com um mangá muito mais comédia do que porrada, com uma história até meio clichê. Não estou dizendo que é ruim, pelo contrário, ela é boa, mas não era tudo aquilo que achei que fosse.

 Assisti o primeiro episódio do anime pra ter uma base das diferenças com o mangá, e gostei mais de como as coisas são apresentadas no anime, pois no mangá o ritmo da história é muito rápido, e mesmo assim me parece que o mangá passa menos coisa que o anime e isso me incomodou bastante, por que fica igual Madoka Magica, que também é adaptação de anime: as coisas acontecem rápido demais dificultando o entendimento de algumas partes, pra tentar vencer tudo o que tem no anime em poucos volumes e agradar a legião de fãs que a história já possui.

 Kill la Kill é o primeiro mangá do selo Ink, novo selo da editora JBC, editado por Marcello del Greco. O mangá é a adaptação do anime do estúdio Trigger, com character design de Sushio e com a dupla Nakashima Kazuki e Imaishi Hiroyuki, roteirista e diretor de Gurren Lagann (que ainda não assisti), e os responsáveis pela adaptação para mangá foram Ryo Akizuki (arte) e Kasuki Nakashima (enrredo). O mangá é completo em 3 edições com páginas coloridas que saem por R$ 13,90 cada! Para ver um pouco mais sobre o material, de uma olhada no vídeo do nosso canal!



 Então por hoje é isso pessoal, espero que tenham gostado da resenha, e não esqueçam de conferir o nosso canal e participar do sorteio do Vol. 1 de Aoharaido!

Até a próxima!


Escrito por: Moka
Revisado por: Taiki

Nenhum comentário:

Postar um comentário