terça-feira, 21 de julho de 2015

Resenha: Hellsing ESP!

"Sinopse: Quando a policia da Inglaterra não consegue mais dar conta de casos misteriosos e aparentemente envolvem criaturas da noite eis que entra em cena a organização Hellsing e seu trunfo Alucard, para acabar com todo mal que espreita a noite."


Em um momento que os vampiros de mangás, filmes e hqs perderam todo seu ar maléfico e horripilante, eis que a editora JBC nos trás o vampirão mais malvado dos mangás de volta as bancas!

Hellsing foi oque trouxe os vampiros com força total aos mangás, antes dos vampiros apaixonados de Vampire Knigts, Helsing nos traz aquilo que os vampiros são na realidade(e nunca deveriam ter deixado de ser): criaturas sórdidas e sanguinárias, que não buscam sangue só para saciar a sua fome, e sim para se divertir com a carnificina.

Alucard não é um vampiro herói  e sim um monstro, não dos que brilham ou se sentem mal por beber sangue, ele é um monstro no sentido literal, que mata tanto quanto respira, com seu jeito ao melhor estilo "os fins justificam os meios" Alucard não pensa duas vezes em atirar no peito de uma inocente para atingir seu objetivo! Mas Alucard não é pura maldade, transformando a garota em uma vampira, não por amor nem nada assim, somente para retribuir a ajuda da garota em matar o vampiro.

A organização Hellsing é envolta em mistérios, sendo fundada pela igreja protestante para combater as criaturas da noite, mas por se utilizar de uma destas criaturas como arma a organização tem seu desentendimentos com o Vaticano e a igreja Católica, afinal, como utilizar o mal para combater o mal?

Arte

Como eu disse na resenha de Wish, existem casos onde a arte não e das mais bonitas, mas como no caso do grupo CLAMP e de Attack on Titan, é essa arte estranha que da personalidade ao mangá, mesmo o próprio autor afirmando que Alucard foi inspirado em um personagem de Trigun. A arte é tão destorcida, pontuda e desproporcional que chega a ser bonita, como se fosse gótica, e te da mesmo a sensação de estar vendo uma grande obra gótica moderna, com seus personagens de braços longos e pernas compridas, transmitindo a maldade dos personagens e em certo momentos caras cômicas e toscas. Em resumo, a arte tem personalidade, e provavelmente isso se deve ao autor não ter sido pressionado e como ele mesmo diz no final do manga, “ninguém vem me encher, por isso fiz tudo como eu queria!“ assim tendo liberdade para criar tanto a historia como a arte a sua maneira.

***
A nova edição esta impecável, com suas capas lindas e uma lombada ótima para a estante, sem capas internas coloridas, mas pra mim isso não influencia muito. Não sei se sou somente eu, mas não sou grande fã do papel off set, prefiro o papel de mangás como Lucifer e o martelo, um papel jornal mais grosso e menos amarelado, mais fiel ao papel dos mangas originais japoneses. O papel off-set tem um odor forte, e é excessivamente branco, mas isso e assunto para uma outra coluna do blog!
O manga esta lindo e impecavel isso é oque importa, nao o meu gosto pessoal. Por mais que o preço seja salgado, custando R$ 16,50, mas como quase tudo da JBC, está valendo cada centavo!

Então é isso galera, espero que tenham gostado! Não esqueça de curtir nossa página do Facebook e dar uma conferida no nosso canal do Youtube, e deixar ai seu comentário!

Até mais!

Escrito por: Taiki
Revisado por: Moka


Um comentário: